Início Destaque Deputado Mainha fala de projeto que incluiria Picos na Zona Franca do...

Deputado Mainha fala de projeto que incluiria Picos na Zona Franca do Semiárido

Mainha - Foto: Arquivo

O deputado federal José de Andrade Maia Filho, o Mainha (PP), esteve em Picos nesta quarta-feira (14) e participou do Grande jornal. O político falou de vários temas relativos ao Piauí, sobretudo, a cidade de Picos.

Um dos pontos de grande destaque da entrevista, foi a declaração do deputado em incluir o município de Picos na Zona Franca do Semiárido. Segundo Mainha, existia um acordo, no Governo da ex-presidente Dilma Rousseff, para que a abrangência da zona chegasse até a cidade, porém com a perda do mandato da presidente, a proposta não foi a diante.

A Proposta de Emenda à Constituição nº 19/11 que cria a Zona Franca do Semiárido Nordestino é de autoria do deputado federal Wilson Filho (PTB). Ela propõe a criação de uma área de livre comércio com vigência por 30 anos, a contar da data de promulgação da Emenda. Ainda de acordo com a proposta, o território da nova zona franca abrangerá um círculo de raio mínimo de 100 quilômetros e centro em Cajazeiras.

“Logo que eu assumi em Brasília, o projeto da Zona Franca do Semiárido era da cidade de  Cajazeiras, que seria o polo e um raio de 100km e não chegava aqui até a cidade de Picos, tivemos um acordo para incluir Picos na zona Franca do Semiárido. ‘O quê que aconteceu?’ Deflagraram o segundo mandato de Dilma e todo mundo conhece a história. Foi institucionalizado um momento de crise, um momento que o Governo Federal começou a editar medidas de austeridade, pensou até em reeditar, na época, a CPMF, cortes na questão do Seguro Desemprego e perdeu-se o momento para poder se criar uma política de isenção de imposto” relatou.

O deputado disse que após Michel Temer assumir a presidência, não foi mais tratada a inclusão da cidade no projeto.

Mainha fala que a integração de Picos na Zona Franca do Semiárido traria muito desenvolvimento para a cidade, já que oportunizaria a instalação de indústrias na região. Ele disse ainda que o município é eminentemente comercial e também uma referência em Saúde e merece de uma atenção maior dos poderes que regem o país.

“As indústrias se estabelecerem aqui e teria uma total isenção de imposto e com isso, vai trazer investimento para cá, emprego e direto ou indiretamente, as pessoas aqui vão ser beneficiadas e essa região, é uma região que tem uma localização geográfica privilegiada, certamente aqui vai dar um pluss. Então eu acho que isso é uma prioridade que deveria ter aqui na nossa cidade. É voltar a se procurar o momento certo de se falar nessa Zona Franca do Semiárido”, concluiu.

O PROJETO

A ideia é implementar um regime nos moldes do utilizado na Zona Franca de Manaus, que atualmente gera 85.645 empregos diretos e indiretos. A estimativa é que a geração de postos de trabalho no Semiárido seja bem maior, levando em conta a população atendida e a área de abrangência. No Amazonas, a iniciativa fez com que o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da região atingisse 0,737, bem superior ao da média da região nordestina que chega a 0,588.

CONFIRA A ENTREVISTA DE MAIA FILHO-