Início Destaque Sidserm realiza Assembleia Geral com servidores municipais

Sidserm realiza Assembleia Geral com servidores municipais

O objetivo do encontro era tratar sobre questões salarias, férias vencidas e determinações da Administração Municipal que estão em desacordo com os servidores

Servidores da Educação participam de assembleia

Os membros da Diretoria Executiva do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Picos (SINDSERM) realizou na manhã desta quarta-feira (07), na Câmara Municipal, uma Assembleia Geral Extraordinária, com servidores da Educação de Picos.

O evento teve como finalidade discutir assuntos como Dissídio de Greve; Proposta do Município para parcelamento em 12x dos salários do mês de dezembro; Débito dos Consignados; Férias acumuladas não usufruídas pelos vigilantes; Jornada de Trabalho dos Professores e Greve Nacional da Previdência.

De acordo com o advogado do sindicato, Giovani Madeira, a assembleia tem como objetivo tratar sobre assuntos de interesse da classe, como a discussão de carga horária de trabalho dos professores, que segundo o advogado, a Secretaria Municipal de Educação determina que os professores trabalhem uma hora a mais do que é estabelecido.

Giovani Madeira fala aos servidores as pautas da reunião

Giovane fala ainda que o sindicato e os servidores estão enfrentando várias batalhas com a Gestão Municipal e que a categoria está unida para que todos os direitos dos trabalhadores sejam cumpridos.

“Um dos primeiros objetivos é manter o nosso pessoal informado sobre o que está acontecendo, e em segundo plano, seria tratar sobre os próximos passos que a categoria vai ter que dar, porque a caminha é longa, na guerra, nós temos muitas frentes de batalha. Nós temos problemas na Educação, muitos na Saúde e nós temos que unir esforços para que a gente não dê nenhum passo errado”, explicou o advogado.

Giovani Madeira falou ainda sobre alteração da jornada de trabalho dos professores feita pela Secretaria de Educação. “Existe uma recomendação do Ministério Público Estadual aumentando uma hora na jornada do professor e segundo os estudos que nós fizemos, essa recomendação não obedece os preceitos da LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação).Nós entendemos que, recomendação é recomendação e a prefeitura, apesar de várias outras recomendações, só quer cumprir a que lhe interessa e essa recomendação não interessa aos servidores”, enfatizou.

A presidente do Sindserm de Picos, Lenice Sales, conta que há várias demandas a serem estabelecidas com os professores e vigias da Rede Municipal de Ensino. Ela afirma que há vigias que estão há três anos sem férias e que o sindicato luta para que os trabalhadores não percam um direito que é estabelecido por lei. A presidente fala ainda que a lotação dos professores feita pela Secretaria de Educação ocorre de forma irregular, no que diz respeito a carga horária.

PAGAMENTOS

Sobre a questão salarial dos funcionários da Secretaria de Saúde de Picos, Giovani Madeira, falou que a Gestão Municipal já está resolvendo os pagamentos em atraso e que o parcelamento pode não ocorrer e os trabalhadores deverão receber o valor de forma integral. Os servidores da Educação estão com os pagamentos em dia.

“As perspectivas são de pagamento, principalmente com a possibilidade de bloqueio judicial que já está havendo e nós queremos que até o final do mês, todos recebem o valor do mês mais os atrasados de uma vez, sem parcelar. O parcelamento, ao que tudo indica, vai ser entre a gestão municipal e a conta vinculada da MAC (Média e Alta Complexidade)”, conclui.