Início Destaque Servidores da Saúde de Picos realizam manifestação por salários atrasados

Servidores da Saúde de Picos realizam manifestação por salários atrasados

Paralisação aconteceu nesta manhã (16) e reuniu servidores da Saúde e representantes do Sindserm

Manifestação aconteceu nesta terça

Na manhã de hoje (16), os servidores da Secretaria de Saúde de Picos realizaram uma manifestação em frente a sede da pasta com o objetivo de chamar a atenção do poder público com relação aos salários atrasados. Representantes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Picos (Sindserm), também participaram do movimento, que foi seguido de uma reunião com o diretor administrativo da pasta, Bruno Alves Luz.

Os servidores efetivos estavam com dois meses de salários atrasados, a prefeitura pagou o mês de novembro e deixou o de dezembro em aberto. Os contratados e comissionados ainda não receberam nenhum dos dois meses. Enfermeiros, fisioterapeutas, agentes de endemias, assistentes sociais, técnicos de enfermagem, auxiliar de saúde bucal, entre outros, estão com os serviços suspensos por conta greve.

De acordo com a presidente do sindicato, Edna Moura, a adesão dos funcionários está cada vez maior e as atividades só serão retomadas após a efetivação dos pagamentos em atraso.

Presidente do Sindserm, Edna Moura

“Nós nos reunimos aqui com diferentes categorias, inclusive, os enfermeiros também entraram em greve, a partir de hoje também não trabalham, e a intenção é continuar até que a administração pública resolva o problema e pague os atrasos salariais. Todos aqui estão cientes em continuar com a greve”, acrescenta Edna Moura.

A técnica de enfermagem, Eliane Silva, fala que está cada vez mais difícil a situação dos servidores da Saúde. A técnica contou que a categoria está unida em prol do movimento e que a gestão só fez o pagamento do mês de novembro com o objetivo de enfraquecer a luta da classe. A profissional pede a compreensão da população, pois se eles estão com os serviços parados, é porque a situação está cada dia mais insustentável. Ela denuncia ainda a falta de profissionais nas Unidades Básicas de Saúde.

Gizene Maria é auxiliar de saúde bucal, ela conta que é muito difícil trabalhar sem poder receber.  Ela destaca que os profissionais vão continuar de greve até que a questão salarial seja resolvida.

Auxiliar de saúde bucal, Gizene Maria

“A situação não está muito boa, nós servidores estamos com os salários atrasados, desde novembro estávamos sem receber o 13º e foi pago novembro e o 13º e estamos aí em mais da metade de janeiro sem receber o salário do mês de dezembro, então é impossível você trabalhar certinho e não receber seu salário para poder pagar suas contas”, lamenta Gizene Maria.

O OUTRO LADO

O diretor administrativo da Saúde, Bruno Alves Luz, fala que uma deliberação judicial determinou que o pagamento dos servidores seja feito em até cinco dias e que a equipe da pasta está trabalhando para regularizar os atrasos salariais. Caso o pagamento não seja feito, haverá o bloqueio de valores na secretaria.

Diretor administrativo da Saúde, Bruno Alves Luz

“Nós tomamos conhecimento, na última quinta-feira (11) da determinação judicial, que dá cinco dias para que a gente apresente todas as pendências regularizadas e ao mesmo tempo, ele pede [juiz] que a Secretaria de Saúde e a Prefeitura de Picos informem as contas e os recursos disponíveis para que a justiça possa, aí no caso, determinar ou não a utilização de alguns recursos vinculados, para que a gente possa estar resolvendo esse problema”, informou Bruno Alves Luz.

Ainda sobre este assunto, o procurador geral do município, Maycon Luz, conversou com a reportagem do Grande Jornal e detalhou os motivos que levaram a Prefeitura de Picos a pedir a ilegalidade da greve dos servidores da saúde ao Tribunal de Justiça do Estado do Piauí.