Foto: Domingos José / Campo Maior em Foco

Uma família de oito pessoas ocupou uma delegacia que está em obra há cerca de 10 anos na cidade de Assunção do Piauí, localizada a 300 km de Teresina. De acordo com o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do município, no local residem uma mãe e sete filhos, entre crianças e adolescentes que foram para o local por dificuldades financeiras.

Procurada pelo G1, a Prefeitura Municipal informou que a obra é de responsabilidade da Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP-PI). A SSP-PI, por sua vez comunicou que a construção da delegacia foi interrompida por conta de um parecer técnico da área de engenharia.

Segundo a assistente social do Cras, Ana Alaídes, a secretaria de assistência social vai fazer o cadastro da família para fazer os encaminhamentos necessários. “Fomos ao local e essa família realmente está morando nesta obra, que não é um local adequado para morada. A mãe separou do marido e por conta da dificuldade financeira para pagar aluguel, eles foram para lá provisoriamente”, afirmou

Conforme a prefeitura, a obra foi interrompida pouco tempo depois de ser iniciada e está totalmente parada há cerca de oito anos. Quando procurou a SSP-PI, o município foi informado que o motivo da interrupção seria uma questão de acessibilidade no prédio. O site do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI) apresenta a licitação da obra como aberta em julho de 2018, no valor de R$ 124.147,62; sob a alçada da Secretaria da Segurança Pública.

A SSP afirmou que o projeto não segue o modelo de delegacia adotado pela secretaria e que verifica se a responsabilidade da obra é do estado ou do município para resolver a situação. No Portal da Transparência do governo do Piauí a obra também está registrada. A prefeitura garante que não é a responsável pela obra.

G1 PI