Início Destaque Mulher tem parto realizado em calçada após ambulância do SAMU não aparecer

Mulher tem parto realizado em calçada após ambulância do SAMU não aparecer

O pai da criança fez o parto sozinho após demora da ambulância, mãe e filho passam bem

Unidade tinha apenas uma ambulância no momento da ocorrência / Foto: Reprodução
banner2

Na madrugada desta quarta-feira (03) uma mulher identificada por Ednalva Ivanilda de Moura, de 22 anos, teve seu filho no meio da rua. O parto foi realizado em uma calçada pelo seu esposo José Wellington de Sousa, que afirmou que ligou para o SAMU, por volta de 1h40 de hoje, mas foi informado que não havia ambulância disponível para atendimento naquele momento, pois estaria em uma ocorrência.

José Wellington contou que não pôde esperar a chegada da ambulância e decidiu levar sua mulher ao Hospital Regional Justino Luz (HRJL), mas a bolsa rompeu no caminho e a criança nasceu ates de chegarem à unidade de saúde. Ele colocou sua camisa para que a mulher pudesse deitar em cima e após o nascimento do bebê, ele foi em busca de ajuda para levá-los ao hospital.

O casal e a criança foram levados ao hospital em uma viatura da Polícia Militar, que passava pelas mediações. Ainda segundo José Wellington, o SAMU só apareceu depois que mãe e filho já tinham sido atendidos na área pediátrica do HRJL. Ele fala que a situação é revoltante e humilhante e que procurou a reportagem do Grande Picos para fazer a denúncia, para que outras pessoas não passem pela mesma situação.

“Quando eu deitei ela na calçada e vi a criança nascendo eu pensei, nem vai escapar nem minha mulher nem a criança. O sentimento, como ser humano, é de desprezo e descaso. Eu vim procurar vocês aqui, não por mim, nem minha mulher e nem meu filho, porque nós estamos todos bem, graças a Deus, mas em nome de toda população de Picos e da região, porque assim como aconteceu comigo, várias pessoas podem precisar na mesma ocasião que precisei nessa madrugada e o SAMU ter apenas uma ambulância disponível. Só eu sei o que eu passei, fazendo o parto da minha mulher em cima de uma calçada no meio da rua”, lamenta José Wellington.

O pai da criança destacou ainda que o momento foi desesperador, pois Ednalva Ivanilda teve uma hemorragia em seu último parto e ele temia que pudesse acontecer o mesmo nesta madrugada.

O casal reside na Rua Armínio Rocha, no bairro Bomba e tem outros dois filhos, de 6  e 1,5 anos. Mãe e filho passam bem, o menino irá se chamar José Wellington de Sousa Filho, em homenagem ao pai que ajudou durante seu nascimento. Até o fechamento da matéria, os dois ainda estavam no hospital recebendo os procedimentos cabíveis e aguardando alta.

OUTRO LADO

O diretor Administrativo da Secretaria Municipal de Saúde, Bruno Alves Luz, afirmou que uma ambulância está quebrada e a outra estava em ocorrência no momento do acontecimento. Ele reforça que o SAMU não entrou em recesso durante o final de ano e os atendimentos estavam sendo realizados normalmente.

“Quando nós fomos entrar no recesso, nós fizemos uma escala dos profissionais para que o serviço não parasse. O SAMU é um dos serviços que não se admite que pare. E nós entramos com as duas ambulâncias funcionando, ocorre que nesse período de tempo, uma das ambulâncias, teve problema e teve que ir para a oficina, mas uma ficou em funcionamento, então essa que estava na oficina, eu já tenho informações hoje do setor de transportes que ela já está saindo da oficina hoje e já vai voltar a funcionar”, garantiu Bruno Alves.

A reportagem do Grande Picos entrou em contato também com o coordenador de enfermagem do SAMU de Picos, Ronan Dantas, que afirmou que a unidade conta atualmente com dois veículos, porém, uma das ambulâncias estava quebrada e a outra atendia uma ocorrência no momento da chamada do senhor José Wellington.

banner2