Apresentação da Orquestra Sinfônica de Teresina em Picos - Foto: Fabrício Sousa

A cidade de Picos recebeu, na noite deste domingo (22), a Orquestra Sinfônica de Teresina. A apresentação fez parte do projeto “Concertos pelo Piauí – Rio abaixo, Rio arriba” promovido em parceria com o Conselho Nacional do Sesi.

O projeto começou a ser executado no mês de setembro e desde então já visitou oito cidades, sendo quatro em cada região do estado. A cidade de Picos foi a última desta programação, que também passou pelos municípios de Barras, Piracuruca, Parnaíba, Piripiri, Água Branca, Oeiras e Floriano.

Foto: Fabrício Sousa

Dentro do repertório apresentado estavam clássicos da ópera, como Egmont Overture de Beethoven, Nessun Dorma de Giacomo Puccini e Fígaro de Gioachino Rossini; música popular brasileira, como Tico Tico, de Zequinha de Abreu; e os Hinos de Picos – letra e música de Manoel da Costa Moura, e do Piauí, uma composição do poeta Antônio Francisco da Costa e Silva.

Ao todo, 60 músicos se apresentaram na Igreja Catedral de Nossa Senhora dos Remédios, que contou com grande público para conferir a apresentação.

Foto: Fabrício Sousa

De acordo com o maestro Aurélio Mello, a ideia da turnê surgiu ainda no projeto “Concerto pelos sertões”, que também passou pela cidade de Picos em 2010. A partir disso, viu-se a necessidade de levar a música clássica além das salas de concerto, adaptando o repertório executado.

“Se eu fosse dar uma nota, eu daria dez, porque levar esse tipo de músicas para as pessoas acostumadas a ouvir uma coisa totalmente diferente no rádio e sair de casa para vir assistir música erudita, a orquestra sinfônica de seu estado, sabendo que as músicas que vão ouvir não estão em casa e não estão nas ruas, eu acho que é surpreendente e porisso eu dou nota dez”, disse o maestro.

ENTREVISTA: Maestro Aurélio Mello – Orquestra Sinfônica de Teresina

Foto: Fabrício Sousa

O tenor e violoncelista Edvan Alves explicou que mesmo não sendo algo tão popular nas regiões por onde o projeto já passou, não houve nenhum tipo de distanciamento das pessoas diante das apresentações da orquestra.

Edvan Alves – Foto: Fabrício Sousa

“Até pelo próprio contexto da orquestra, de sempre trazer músicas que venham do popular, o clássico mas popular, todo mundo conhece um pouco da quinta sinfonia, músicas de cinema. E as áreas que eu cantei são bastante conhecidas, inclusive a do Fígaro, então mesmo quem não escuta muito música clássica já ouviu o Fígaro no Pica-Pau, no Perna Longa, então isso aproxima as pessoas e faz com que elas se interessem mais”, avalia Edvan Alves.

ENTREVISTA: Edvan Alves – Orquestra Sinfônica de Teresina 

VEJA O VÍDEO DA APRESENTAÇÃO: