Vereador Evandro Paturi (PT) - Foto: Reprodução

O vereador Evandro Paturi (PT) falou mais uma vez sobre a decisão de deixar a Secretaria Municipal de Administração e retomar seu assento na Câmara de Vereadores. O parlamentar ainda comentou a relação com o prefeito Walmir Lima e negou novamente que sua saída tenha a ver com a exoneração de 500 servidores contratados da Prefeitura de Picos.

“O que o prefeito está fazendo nada mais é do que uma obrigatoriedade. Ou faz dessa forma, ou não vai honrar os compromissos”, avalia. “Minha saída foi uma decisão pessoal [motivada] por problemas de saúde. Era uma questão vital, tive que sair”, complementa.

ENTREVISTA: Evandro Paturi (PT)

Paturi revela que o diálogo com o prefeito Walmir Lima foi tranquilo, tanto que chegou a ser sondado pelo chefe do Executivo municipal para indicação de seu sucessor na pasta, mas preferiu não participar da decisão. “Preferi não indicar para deixa-lo bem à vontade, para que ele faça a escolha de uma pessoa que possa neste momento trazer uma ajuda muito importante”, explica.

Com discurso tranquilo, o parlamentar diz ainda que retoma ao trabalho na Câmara aos poucos, porém, promete não se furtar dos compromissos assumidos com o Legislativo picoense. “Embora eu seja um aliado de primeira hora, não vou me cegar a certas coisas, como também acredito que o prefeito tem esse pensamento de fazer as coisas corretas e com bastante honestidade”, diz.

A estadia de Evandro Paturi na Secretaria de Administração durou apenas três meses, sua carta de demissão foi entregue no último dia 29 e posteriormente aceita pelo chefe do Executivo.

O vereador petista assegura que não descarta assumir outros cargos semelhantes na gestão petista. “Estou à disposição da administração e estarei”, conclui.