Posto da PRF em Picos (Foto: Daniela Meneses)

Se você tem o costume de avisar nas redes sociais pontos onde estão ocorrendo blitz, cuidado, você está cometendo um crime, cuja pena de prisão é de um a cinco anos e multa. Avisos sobre blitz são considerados atentados contra a segurança, crime previsto no artigo 265 do Código Penal.

Questionado se na cidade de Picos já aconteceu crime desse tipo, o inspetor da PRF de Picos, Jorge Madeira, informa que a polícia suspeita que ocorra divulgações em grupos de WhatsApp, mas nada concreto. Para minimizar os efeitos desse tipo de postura, os agentes de fiscalização estão alternando os locais de blitz.

“ O que nós sabemos popularmente de ouvir dizer que isso acontece diariamente, a viatura da Polícia Rodoviária chega ali próximo a rotatória da Bomba, e dentro de cinco a dez minutos todo mundo que iria passar por ali deixa de passar e começa a desviar rota ou então volta para evitar aquela fiscalização já informado antecipadamente por algum grupo de rede social”.

O inspetor, reconhece que é necessária uma atuação conjunta com outros órgãos para apuração dos casos. “ Sim, estamos fazendo fiscalização com relação específica a esse tipo de crime é uma fiscalização difícil porque precisa de denúncias e precisa de comprovação, com relação as blitz fazemos diuturnamente, semanalmente, diariamente e em horários aleatórios justamente para dificultar esse tipo de informação por alguns usuários que tentam a todo momento informar onde está a viatura da PRF”.

Confira a entrevista

Jorge Madeira