Imagem: Ilustração

Com a chegada do final de ano aumenta o número de passageiros que utilizam transportes clandestinos no perímetro urbano da cidade de Picos. O principal motivo, segundo representantes da Cooperativa dos Condutores Autônomos de Veículos de Passageiros da Macrorregião de Picos (COOCAVEPI), é a falta de fiscalização por parte dos órgãos responsáveis.

De acordo com o presidente da COOCAVEPI, Edimar Vieira de Lima, os transportes clandestinos colocam em risco a vida dos passageiros. “Gostaria de pedir para que os usuários não utilizem os transportes irregulares, muitas vezes os motoristas não são preparados para transportar passageiros, não tem curso de transporte para esse seguimento e muitas vezes não é habilitado”, esclarece.

Edilmar Vieira explica que com a proibição das entradas das vans no Centro de Picos fomentou ainda mais o número de veículos clandestinos que circulam na cidade. “Hoje, registrados e catalogados com comprovações, existem cerca de 300 veículos clandestinos que circulam de forma irregular dentro do perímetro urbano da cidade de Picos. Infelizmente a cada dia que passa o que se vê é a piora nesse sentindo de transportes alternativos de passageiros na cidade”, avalia.

Segundo o presidente da cooperativa, durante todo o ano são realizadas campanhas a fim de incentivar a população a não fazer uso de transportes clandestinos. Edimar explicou ainda que o órgão já ingressou com ações junto ao Ministério Público Estadual a fim de cobrar mais fiscalizações dos órgãos competentes.