Início Destaque Taxa de iluminação pública aumenta mais de 100% em Picos

Taxa de iluminação pública aumenta mais de 100% em Picos

O serviço de iluminação pública de Picos foi terceirizado pelo prefeito Padre José Walmir de Lima (PT) no dia 31 de julho de 2017

Consumidora denuncia aumento abusivo na taxa de iluminação pública

Um aumento de mais de 100 por cento na contribuição de iluminação pública em Picos está causando indignação nos consumidores. Muitos estão procurando a Prefeitura para protestar contra o reajuste, que não foi autorizado pela Câmara de Vereadores e nem comunicado aos moradores da cidade.

O serviço de iluminação pública de Picos foi terceirizado pelo prefeito Padre José Walmir de Lima (PT) no dia 31 de julho de 2017 e, desde então a taxa cobrada aos consumidores vem aumentando gradativamente. Porém, agora em dezembro o reajuste ultrapassou 100% e os moradores começaram a protestar.

Desde o último dia 31 de julho que o serviço vem sendo comandado pela Obrastec – Eletrificação Urbana e Rural. A empresa é a responsável por gerir o Fundo Municipal de Iluminação Pública (Fumip). A cobrança da contribuição é feita juntamente com o talão de energia elétrica da Eletrobras.

Protesto

Hoje pela manhã vários consumidores foram até a Prefeitura de Picos para protestar contra o aumento abusivo e cobrar uma providência por parte do gestor do Fumip, Rômulo Costa, porém, ele não se encontrava no Palácio Coelho Rodrigues.

Cleide Maria Feitosa Silva, residente no bairro São José, era uma das consumidoras que foram à Prefeitura de Picos denunciar o aumento abusivo na contribuição de iluminação pública. Ela garantiu que caso o problema não seja resolvido vai procurar o Procon e, se preciso for vai até mesmo acionar o Ministério Público.

“Estou aqui na Prefeitura de Picos hoje para reclamar da taxa de iluminação pública, porque veio mais de 100% de aumento na minha conta de dezembro, enquanto houve foi uma redução no meu consumo de energia” – denunciou Cleide Silva.

Ela disse que percebeu o reajuste no período de novembro para dezembro, pois foi o momento em que sentiu o impacto na conta. “Então, eu me desesperei com um aumento desses que me chamou a atenção” – indignou-se.

Em termos de números Cleide Silva mostrou o aumento absurdo. “No mês de novembro minha conta veio 448 quilowatts e eu paguei R$ 425,79, sendo que a taxa de iluminação pública foi de R$ 47,05. Agora no mês de dezembro minha conta mostra que eu consumi 402 quilowatts e estou pagando R$ 425,00. E minha taxa de iluminação veio R$ 79,81, um aumento abusivo” – contou.

Cleide Silva acrescentou ainda que, aquilo que ela economizou em consumo, os gestores aumentaram em taxa de iluminação pública e isso não tem justificativa.

Além de Cleide Silva, vários outros consumidores também foram a Prefeitura de Picos protestar contra o aumento na taxa de iluminação pública. Dentre eles o vereador Simão Carvalho Filho (PSD), cujo valor de contribuição contido no talão de dezembro passa de R$ 82,00. O parlamentar garantiu que vai denunciar o fato da tribuna da Câmara na sessão da próxima quinta-feira.

Vereador Simão Carvalho mostra talão de energia com aumento abusivo na taxa de iluminação
Setor de iluminação pública da Prefeitura de Picos

Fonte e fotos: GP1