Início Destaque Prefeitura de Picos não cumpre acordo de reajuste salarial e Sindserm cobra...

Prefeitura de Picos não cumpre acordo de reajuste salarial e Sindserm cobra repasse

Assembleia aconteceu na tarde de ontem (09) (Foto: Ascom Sindserm)
banner2

Os membros da Diretoria Executiva do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Picos (Sindserm) realizaram uma assembleia na tarde desta quarta-feira (08) com filiados para tratar sobre reajuste salarial dos servidores, plano de saúde, equiparação salarial, terço de férias dos professores, entre outras pautas.

De acordo com a diretora do Sindserm, Lenice Sales, um dos pontos principais do encontro foi a questão do reajuste salarial que a Prefeitura de Picos deveria ter dado aos efetivos –com exceção dos professores –  desde o mês de julho e até o momento não teria feito.

“Com relação a administração, a gente já tinha feito um acordo antes que seriam repassados uns valores para esses servidores, fez um estudo do plano de carreira desses servidores e aí a gente percebeu que houve uma perca salarial e que seria reposta agora e que foi acordado no ano passado que seria divido em duas vezes, julho deste ano e janeiro de 2019, porém chegou julho e o prefeito não cumpriu com a parte do acordo”, disse a sindicalista.

A diretora do Sindserm disse que a justificativa dada pela gestão é que neste momento de crise, não seria possível cumprir o acordo que garantiria o reajuste.

“A justificativa que a gente tem é que [a prefeitura] não tem condições, questões de crise e que não tem condições de ser pago. Só que foi feito um estudo e foi definido que tinha condição de pagar esse valor. Então se foi acordado para pagar agora, é porque foi feita toda uma previsão que daria”, argumentou.

O Sindserm pede ainda um reajuste de 2,5% para os servidores, mais o valor que havia sido acordado entre o sindicato e a prefeitura.

SAÚDE

Lenice Sales destacou ainda a luta pela equiparação salarial dos enfermeiros do município, sobretudo, os que prestam serviço ao SAMU. Segundo ela, há grandes disparidades nos valores dos profissionais.

“A gente tem três categorias de enfermeiros em Picos, os enfermeiros do SAMU, ambulatoriais e os que fazem parte do PSF (Programa de Saúde da Família). E aí cada um tem a sua questão salarial diferenciada. Também fizemos manifestações para equiparar os salários destes profissionais”.

Sobre os recorrentes atrasos salariais que aconteceram em 2017 e início deste ano, a sindicalista afirmou que após a intervenção da justiça, não tem mais ocorrido os atrasos dos vencimentos dos servidores da Saúde do município.

CONFIRA OS ÁUDIOS DA ENTREVISTA DE LENICE SALES-

 

 

banner2