Hospital Regional Justino Luz - Foto: Reprodução

A redação do Grande Jornal recebeu na manhã desta quarta-feira, 25 de setembro, uma denúncia acerca do Hospital Regional de Picos. A denúncia veio de uma senhora que está com o seu filho internado para uma cirurgia e teme pelo risco de que ele contraia uma infecção por conta da falta de limpeza no hospital.

Segundo ela, o hospital está há dois dias sem água para beber, tomar banho, fazer a limpeza do espaço e realizar cirurgias. A nossa equipe de reportagem procurou a direção do hospital, mas a diretora Samara Rodrigues Sá não estava no momento.

Informações obtidas através do senhor Edvaldo, supervisor de manutenção, a bomba havia queimado na segunda, 24 de setembro, e que as tentativas de troca não deram certo. Ele nos contou que o abastecimento de água ficou sendo feito através de duas torneiras para que as prioridades e urgências fossem atendidas, como curativos, o setor de alimentação, água para beber, limpeza do local, etc.

Segundo ele, todo esse trabalho de carregar água estava sendo feito pelos os próprios funcionários. Cabendo aos acompanhantes, de carregar água apenas para higienização pessoal.

Em conversa, o supervisor diz que entende as reclamações feitas por conta da falta de água, mas que infelizmente a direção do hospital depende de recursos vindo de Teresina e que as vezes demoram chegar.

Perguntado sobre que medidas foram tomadas mediante não ter dado certo a troca da peça queimada, Edivaldo disse que o Corpo de Bombeiros foi acionado para abastecer a caixa, mas que não foi possível enchê-la devido ser muito alta, o que dificultou que água subisse.

A troca da bomba foi feita no momento em que nossa reportagem apurava informações e acompanhou de perto todo o processo de testes da nossa peça. Com resultado positivo, a caixa já está funcionando normalmente.