CTA de Picos

O Centro de Testagem e Aconselhamento em Doenças Sexualmente Transmissíveis (CTA) de Picos, alertam para o aumento dos casos de hepatite B e C. Em Picos, já foram diagnosticados 6 casos de hepatite B e 2 casos de hepatite C. Os números são muito preocupantes, especialmente porque a hepatite é uma doença que não aparece sintomas, o que dificulta o diagnóstico.

A hepatite B é considerada uma infecção sexualmente transmissível (IST), pois pode ser transmitida de pessoa a pessoa por meio da relação sexual desprotegida.

A coordenadora do CTA, Isabel Fontes, alerta para que a população tome a vacina contra a hepatite B que está disponível nas Unidades Básicas de Saúde e na rede privada. Todas as faixas etárias têm direito a vacina.

“ As pessoas elas podem procurar o posto de saúde próximo a sua casa, e ver esse esquema vacinal todas as faixas etárias tem direito então é um meio de prevenção para não se contaminar”, disse.

Isabel esclarece que não tem vacina para a hepatite C, e que a melhor forma é a prevenção. Entre as principais causas de transmissão da hepatite C estão a transfusão de sangue; o compartilhamento de seringas, agulhas, lâminas de barbear e depilar, alicates de unha ou outros objetos que furam ou cortam.

“ Todos esses materiais que a gente utiliza tem que ser de uso pessoal pois assim evitamos contrair a hepatite C”, disse.

Confira a entrevista

ISABEL FONTES