Início Destaque Detentos da penitenciária masculina de Picos recebem imunização contra a gripe

Detentos da penitenciária masculina de Picos recebem imunização contra a gripe

Vacinação aconteceu nesta sexta-feira (31) (Foto: Daniela Meneses)

Detentos da Penitenciária José de Deus Barros receberam imunização contra a gripe nesta sexta-feira (31). A coordenadora de Imunização da Secretaria de Saúde de Picos, Valdivânia Pacheco, fala da importância da vacinação para as pessoas privadas de liberdade. Agentes penitenciários também foram vacinados.

“A gente sabe que é importante estar vacinando essa população pelo fato de eles viverem em locais fechados, o que facilita a proliferação do vírus, e eles recebem bastante visitas de fora. Eles estando aqui, se ocorrer algum tipo de surto, de epidemia, com as visitas que eles recebem, a saída dessas pessoas daqui para fora, possa ser que gere algum tipo de surto, então é importante que a gente vacine essa população”, explicou.

O diretor da unidade prisional, Sinval Hipólito, destaca que toda campanha a imunização é realizada no presídio.

“Essa é uma parceria entre a Secretaria de Justiça e a Secretaria Municipal de Saúde. É um benefício grandioso, tanto para os detentos, quanto para todos os agentes penitenciários, polícia militar e todos os servidores dessa unidade prisional”, destacou.

Fagner Felipe é detento da Penitenciária, ele reconhece a importância de tomar a dose da vacina contra a gripe. “Para mim é bastante importante devido ao lugar que a gente se encontra, estarmos reclusos de muitos acessos à saúde e eu vejo como uma grande benfeitoria para os detentos”.

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, destinada a vacinar exclusivamente o público prioritário, entre eles, idosos, crianças, gestantes, profissionais de saúde e professores, termina nesta sexta-feira (31). Mas, de acordo com o Ministério da Saúde, a partir de segunda-feira (3), as doses restantes ficarão disponíveis para a população em geral, inclusive para as pessoas dos grupos prioritários que ainda não se vacinaram.

A meta do ministério é vacinar 90% do público prioritário.

CONFIRA AS ENTREVISTAS
VALDIVÂNIA PACHECO


SINVAL HIPÓLITO


FAGNER FELIPE