banner2

O presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou neste domingo (23) em publicação no Twitter que, em seu governo, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) será ocupada por um perfil técnico.

Bolsonaro deve retirar a indicação do líder do governo Michel Temer no Congresso, deputado André Moura (PSC-SE), segundo reportagem do jornal “O Globo”.

Moura foi indicado para substituir Jarbas Barbosa na diretoria da Anvisa pelo presidente Michel Temer em despacho do publicado no “Diário Oficial da União” na última terça-feira (18).

Diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA, na vaga decorrente do término do mandato do Senhor Jarbas Barbosa da Silva Junior.

“Em meu governo, que terá início em janeiro de 2019, um perfil técnico ocupará a Anvisa, algo que infelizmente é secundário diante da importância da Agência. Um órgão que terá o merecido valor para o desenvolvimento da medicina e outras responsabilidades”, afirmou Bolsonaro.

O futuro ministro da Saúde, deputado Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), afirmou ao jornal que Moura não tem o perfil que o governo Bolsonaro busca para este tipo de função.

Barrado no Senado

Na última quarta-feira (19), a senadora Marta Suplicy (sem partido/SP), presidente da Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado afirmou, em nota divulgada à imprensa, que a indicação de André Moura para a uma diretoria na Anvisa não seria apreciada.

“Não faz sentido e não tem cabimento a indicação, no apagar das luzes, do deputado André Moura para uma diretoria da Anvisa. Ela não será apreciada pela Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal como manda o regimento interno e a legislação em vigor”, disse a senadora.

A senadora afirmou, ainda, que a indicação de Moura está “fora dos critérios técnicos e éticos”.

“Essa é a quarta indicação fora dos critérios técnicos e éticos que, como presidente da CAS, recusei-me a designar relatoria para que pudesse ser encaminhada para a sabatina e respectiva apreciação, requisitos indispensáveis para a deliberação do Plenário do Senado. Mais uma indicação que não poderá e nem deverá ser levada a cabo”, afirmou.

Natal

Bolsonaro viajou neste sábado (22) para a base naval de Restinga de Marambaia, no Rio de Janeiro. Segundo a assessoria do presidente eleito, Bolsonaro e sua família devem passar o Natal no local e retornar para a cidade na próxima quinta-feira (27).

A Restinga de Marambaia é um espaço da Marinha, no litoral fluminense, que costuma ser utilizado por presidentes da República. O presidente Michel Temer já utilizou a base, que também, foi frequentada por outros presidentes, como Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva.

Bolsonaro já visitou o local, no feriado de Finados, em novembro.

G1

banner2