banner2

Pessoas que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC) têm até amanhã (14) para se inscreverem no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) ou atualizarem os dados. O prazo dado pelo Governo Federal é até 31 de dezembro, porém em Picos, por conta do recesso de final de ano, a Coordenadoria do Bolsa Família só atenderá até essa sexta-feira (14).

A coordenadora da pasta, Duscleude Rego, destaca a importância de os usuários não perderem o prazo. Os beneficiários devem levar todos os documentos pessoais originais e comprovante de endereço.

Coordenadora Municipal de Cadastro Único e Bolsa Família, Duscleude Rego

“As famílias que recebem o BPC têm que procurar a secretaria e fazer a atualização ou o seu cadastro, porque muitas famílias têm o BPC e ainda não têm o cadastro único, então tem que fazer as duas coisas, cadastrar e logo em seguida, atualizar”, informou.

Duscleude fala que a procura dos beneficiários em Picos ainda não é satisfatória, ela orienta os usuários sobre o prazo para que eles não percam o benefício.

“As famílias devem se apressar, ou seja, nós temos até o dia 14 de dezembro, até o dia 14 a gente vai estar trabalhando, mas aí logo em seguida a gente vai entrar de recesso, então as famílias devem se apressar, para vir fazer essa atualização”, orientou a coordenadora.

O atendimento está sendo realizado na coordenadoria do Bolsa Família, localizado no Piauí Shopping, na Secretaria de Assistência Social – localizada no Centro Administrativo e ainda dois polos de atendimento no Parque de Exposição e Morada do Sol.

Benefício assistencial ao idoso e à pessoa com deficiência (BPC)

O Benefício de Prestação Continuada (BPC) da Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS) é a garantia de um salário mínimo mensal à pessoa com deficiência e ao idoso com 65 anos ou mais que comprovem não possuir meios de prover a própria manutenção, nem de tê-la provida por sua família.

Para ter direito, é necessário que a renda por pessoa do grupo familiar seja menor que 1/4 do salário-mínimo vigente.

Por se tratar de um benefício assistencial, não é necessário ter contribuído ao INSS para ter direito. No entanto, este benefício não paga 13º salário e não deixa pensão por morte.

CONFIRA A ENTREVISTA COM DUSCLEUDE REGO 

banner2