Início Destaque Prefeito justifica demora na nomeação da Defesa Civil de Picos

Prefeito justifica demora na nomeação da Defesa Civil de Picos

Prefeito de Picos, José Walmir Lima (Foto: Daniela Meneses)
banner2

A Coordenadoria de Defesa Civil de Picos ficou por mais de um mês sem gestor. A pasta é responsável, entre outras coisas, pelas vistorias em locais de risco. Geralmente as fiscalizações em encostas de morro começam antes do início das chuvas, mas neste final de ano ainda não haviam sido feitas porque não tinha um responsável pelos trabalhos.

Questionado sobre a demora em nomear outro servidor, após a exoneração de Oliveiro Luz, o prefeito de Picos, Walmir Lima, afirmou que a gestão não falhou no quesito prevenção, pois havia um funcionário da pasta que estava, de forma interina, à frente do cargo.

“A Coordenação Civil não estava sem [gestor], tinha uma pessoa que estava respondendo e a questão de o fato ter ocorrido, não significa que não estava sendo trabalhada a prevenção. Picos qualquer tempo vai acontecer isso [fortes chuvas]. […] O fato de não ter sido nomeado um coordenador definitivo não significa dizer que não estávamos trabalhando a prevenção, poderia dizer o mesmo caso quando tivemos os secretários interinos que estiveram respondendo pelas pastas”, explicou.

As fiscalizações em locais com risco de desabamentos só foram feitas após a chuva da última terça-feira (04) que causou grandes estragos no município.

O coordenador nomeado recentemente, Breno Pacheco, destacou que equipes estão vistoriando os pontos mais críticos da cidade.

“A gente fez uma vistoria intensa, junto com o bombeiro civil, no Parque de Exposição, que tem muito alagamento, tem uma casa lá em área de risco. No bairro Paroquial, na Rua Bahia 3, são três casas em área de risco; na Aerolândia, no morro da Mariana, nós temos seis casas, incluindo a Rua Santiago, Rua São Cristóvão, São Cosme e Rua São Conrado. A gente vai lá para fazer uma atualização e ver como ficaram essas casas depois das chuvas”, pontuou.

Breno falou ainda que na Rua Dom Expedito, no bairro São José, há duas casas que apresentam fissuras bem extensas, situação que põe em risco a vida das famílias que residem nesses locais. O coordenador destacou que as pessoas que estão em locais condenados pela Defesa Civil, serão encaminhadas para prédios públicos cedidos pela prefeitura para servirem de abrigo.

CONFIRA AS ENTREVISTAS:



BRENO PACHECO

WALMIR LIMA

banner2