Foto: Reprodução
banner2

Com a decisão do Governo de Cuba de se retirar do Programa Mais Médicos em função de mudanças anunciadas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro que inviabilizariam a continuidade da atuação dos profissionais no Brasil, cinco médicos cubanos deixarão de atender em Picos em duas unidades de zona rural, Coroatá e Estrevaria, e três unidades na zona urbana, nos bairros Morada do Sol, São José e Boa Vista.

A coordenadora da Atenção Básica da Secretaria de Saúde de Picos, Ionara Holanda, conta que os médicos cubanos tinham uma média de atendimento por mês de 1.500 pacientes.  Segundo Ionara, a população que é assistida por esses médicos tem demostrando preocupação com a saída deles.

“Sim, inclusive foi um período bem conturbado o anúncio da saída deles, e até o momento atual, porque a Secretaria de Saúde, os próprios médicos, a população recebeu a informação de forma bem repentina e que agora que estamos tendo tempo para nos organizamos melhor”, conta.

Ionara tranquiliza a população e afirma que a secretaria está disponibilizando um calendário para que esses postos listados continuem com atendimentos médicos para casos prioritários até que os médicos novos vinculados ao Programa Mais Médicos sejam contratados pelo Ministério da Saúde e que sejam direcionados ao município, que está previsto para acontecer no início do mês de dezembro.

Coordenadora da Atenção Básica da Secretaria de Saúde de Picos, Ionara Holanda

“A gente tem em vigor um edital do Ministério da Saúde pra estar selecionando novos médicos, com data de encerramento de inscrição já agora dia 25, então até o dia sete de dezembro eles já devem estar assumindo as atividades no município, esse intervalo das duas semanas é que a gente vai estar redirecionando o atendimento médico para lá, para a população não ficar sem assistência”, conta.

A coordenadora, lamentou a decisão e conta que os médicos cubanos realizavam um trabalho consolidado, bem realizado e bastante humanizado há cinco anos, quando as equipes começaram a atuar na cidade.

Aos poucos os médicos cubanos estão encerrando suas atividades na cidade de Picos ainda essa semana.

Confira a entrevista

Ionara Holanda

banner2