banner2

O Parque Floresta Fóssil, zona de preservação da cidade localizada às margens do rio Poti, passará por intervenção, no próximo ano, a fim de oferecer uma melhor estrutura para o visitante. A obra será executada pela Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU) Centro Norte, via CAF- Banco de Desenvolvimento da América Latina.

Com a reforma, o Parque passará a contar com um Museu de Paleontologia, Centro de Apoio ao Visitante e um Bloco de Administração. A obra já foi encaminhada para a licitação e está orçada em aproximadamente R$ 15 milhões.

“A Floresta Fóssil é um parque muito importante para Teresina, pois no local existem fósseis de milhares de anos, que servem para estudos e nos ajudam a entender melhor o passado. A obra foi encaminhada para licitação e os serviços devem começar no primeiro semestre do próximo ano”, afirma Márcia Muniz, superintendente executiva da SDU Centro Norte.

O Parque Municipal da Floresta Fóssil do rio Poti constitui um acervo paleontológico raro, que contém troncos datados da era Paleozóica, com aproximadamente 270 milhões de anos. O Parque guarda informações importantes que representam fontes de pesquisa para estudiosos, uma vez que fornece dados de como a paisagem e o clima foram modificados ao longo do tempo no Piauí.

Além do Parque, já foram aprovados via CAF, outros projetos como a terceira etapa do Mercado Central e algumas obras de revitalização do Centro, que tem por objetivo trazer melhorias para a região Central da cidade, a fim de atrair mais visitantes.

Cidade Verde

banner2