Início Destaque “TSE tem que repensar a biometria”, afirma presidente do TRE do Piauí

“TSE tem que repensar a biometria”, afirma presidente do TRE do Piauí

banner2

Em sessão realizada ontem (26), o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargador Sebastião Ribeiro Martins, fez uma avaliação do primeiro turno da eleição e falou da expectativa para o segundo turno. Para ele, a Justiça Eleitoral precisa repensar o sistema de biometria.

A Corte do Tribunal apresentou o resultado final do primeiro turno da eleição. Os votos foram apresentados. Na sessão, ficou acertado que a diplomação dos eleitos será realizada no dia 17 de dezembro.

“Vamos proclamar os eleitos e marcar a data da diplomação para o dia 17 de dezembro,às 19h. Mesmo com a proclamação dos eleitos se algum candidato tiver os votos anulados no futuro por alguma ação o resultado poderá ser alterado. Mas, hoje é a proclamação oficial do resultado”, afirmou.
Sebastião Ribeiro Martins avalia que a biometria tem pontos positivos para a segurança. Porém, trouxe prejuízos com a demora e longas filas.

“No primeiro turno tivemos uma eleição tranquila com a presença de forças federais em cerca de 130 municípios. Tudo ocorreu de forma tranquila. Houve grandes filas devido a biometria. Ao mesmo tempo que a biometria gera mais segurança para a urna eletrônica traz essa consequência que é a demora. Aumentou muitas filas. O próprio TSE tem que repensar como será nas próximas eleições em razão da biometria. Foram filas quilométricas e alguns eleitores até deixaram de votar. Foi o principal problema com relação ao acesso do eleitor á urna. No mais tudo correu de forma tranquila”, destacou.

“Como no primeiro turno o eleitor escolhia seis candidatos, no segundo turno serão apenas dois candidatos então vai ser mais fácil. Esperamos que o processo ocorra de forma rápida e filas menores. Teremos o mesmo sistema de biometria. Alguns eleitores possuem dificuldades na identificação digital nos dedos. A biometria trouxe mais segurança, mas em consequência trouxe a demora nas filas”, disse.

A expectativa da Justiça Eleitoral é que o segundo turno ocorra com tranquilidade.

“Fomos orientados pelos TSE a divulgar que a urna eletrônica é mais segurança. Já funciona há 22 anos. Existem 15 milhões de linhas de programação. A urna eletrônica tem uma milha digital que é assinada digitalmente e tem a criptografia. Ela não é liga à internet e a nenhuma outra rede de comunicação”, destacou.

Ele também falou da necessidade da Justiça Eleitoral combater com mais veemência às críticas à a urna eletrônica.

“Essa crítica vem de alguns TREs. Que acreditam que o próprio TSE deveria ter agido de maneira mais rápida contra-atacado. Contra uma notícia falsa temos que apresentar uma informação verdadeira. O direito à informação é fundamental e está assegurado na constituição. Todos temos o direito de receber informação verdadeira. O próprio TSE reagiu e lança vídeos nas redes sociais para desmascarar as redes sociais. Temos que explicar que a urna é segura. Recentemente tivemos auditoria que comprou que as urnas são seguras”, declarou.

Ele espera que o segundo turno ocorra sem filas e maiores problemas.

“No segundo turno é a mesma sistemática do primeiro turno. Os  caminhões do TRE já estão recebendo as urnas. No domingo as 7h elas são instaladas e 8h inicia. As 17 h  encerra, se tiver fila os eleitores receberão senha. O primeiro boletim do TSE sairá as 19 h em ponto”, destaca.

Cidade Verde

banner2