Início Destaque Operação é montada a fim de identificar veículos com menores sem documentação...

Operação é montada a fim de identificar veículos com menores sem documentação nas BRs de Picos

As abordagens aconteceram no posto da PRF de Picos (Foto: Reprodução)
banner2

Polícia Rodoviária Federal, Conselho Tutelar e representantes do Ministério Público de Picos, através de uma bliz educativa, realizaram na última quinta-feira (11) fiscalizações em carros de passeio, veículos de carga e de transporte de passageiros com a finalidade de identificar crianças sendo transportadas sem a documentação devida.

A ação teve início na data que antecedeu o feriado do Dia das Crianças -12 de outubro-, porque de acordo com o presidente do Conselho Tutelar de Picos, Raimundo Nonato, é também o período que iniciou o “feriadão”, e uma grande quantidade de pessoas se preparava para viajar.

“Esse trabalho era para ser uma prevenção, para cuidar das crianças e adolescentes, ou seja, era uma prevenção antes do Dia das Crianças, para poder mostrar para os pais ou responsáveis que só podem viajar com uma criança ou adolescente, com a documentação adequada. A documentação cobrada, se tivesse com pai e mãe, é registro de nascimento ou identidade e CPF dos menores, juntamente com o documento dos pais, para eles poderem seguir com a viagem. Se for outra pessoa que não tiver esse parentesco, precisaria de um documento extrajudicial, que é expedido pelo fórum, mas que no conselho tutelar também a gente tem, com a assinatura do conselheiro de plantão, a assinatura da pessoa que vai viajar com a criança e dos pais”, explicou.

O presidente do conselho destacou que durante a operação foi observado um número muito grande de adultos viajando com crianças sem a documentação devida. Ninguém foi encaminhado para a delegacia porque o trabalho aconteceu de forma educativa. As abordagens foram feitas no posto da PRF de Picos.

A iniciativa partiu da Polícia Rodoviária Federal e de acordo com Raimundo Nonato, as fiscalizações devem ter continuidade, porém não apenas com ações educativas, mas punitivas.

CONFIRA A ENTREVISTA COM RAIMUNDO NONATO-

banner2