Foto: Reprodução
banner2

O Centro de Testagem e Aconselhamento em Doenças Sexualmente Transmissíveis (CTA) de Picos registrou no primeiro semestre de 2018 um aumento nos casos de sífilis  congênita, que é uma doença transmitida da mãe para o seu bebê durante a gravidez. O vírus é detectado por exame de sangue o VDRL, solicitado na rotina das consultas do pré-natal.

“A gestante que tem sífilis ela deve procurar logo um serviço pra fazer o exame e começar o tratamento para que não passe para a criança, porque o número de casos de sífilis congênita tem aumentado”, conta.

De acordo com a coordenadora do CTA de Picos, Isabel Fontes, foram registrados dez casos de Sífilis congênita em gestantes. Segundo ela, é uma doença silenciosa, que nem sempre tem sintomas.

“Na realidade, ela tem a sífilis, a gestante e ela que passa para o bebê e quando o bebê nasce, ele já nasce com a sífilis congênita, por isso que é importante fazer o exame inda na gravidez. Como como essa doença não tem muitos sintomas, porque na fase primaria ela aparece só uma feridinha insolada e aí as gestantes, as pessoas não têm como saber se tem sífilis, então tem que fazer o exame para detectar e detectando, faz o tratamento ”, explica.

Isabel ressalta que as pessoas podem procurar o CTA para realização de testes rápidos de segunda a sexta-feira, das 7h às 13h. A avaliação é gratuita, qualquer pessoa pode fazer. É necessário levar o cartão do SUS e um documento de identificação para realizar o exame.

CONFIRA A ENTREVISTA

ISABEL FONTES

 

banner2