banner2

Os cursos de Fisioterapia, Agronomia e Engenharia Civil da Universidade Estadual do Piauí foram bem colocados no Ranking Universitário Folha (RUF) 2018. A avaliação anual do ensino superior do Brasil feita pela Folha desde 2012, classifica as 196 instituições de ensino superior públicas e privadas credenciadas como universidades no MEC, a partir de cinco indicadores: pesquisa, internacionalização, inovação, ensino e mercado.

Os três cursos de bacharelado ficaram classificados nas posições 21°, 25° e 31° respectivamente. A Agronomia subiu 65 colocações em relação ao Ranking de 2017, enquanto Fisioterapia ultrapassou 42 instituições com relação ao ano passado e Engenharia Civil saiu da 70° para a 31° posição. Nas licenciaturas, os cursos de Química e História também elevaram os índices para 35° e 42° posições. O curso de História subiu 12 posições e Química 3 em relação ao ano passado. O Ranking leva em conta critérios como: Avaliação do mercado; Qualidade de ensino; Doutorado e Mestrado; Enade; Professores com dedicação integral e parcial e a Avaliação dos docentes.

O salto da 63ª para a 21ª posição do curso de Fisioterapia é o resultado de diversas melhorias na graduação. Segundo a coordenadora, Laiana Sepúlveda, houve um aumento do número de professores efetivos, 80% do quadro é de mestres e doutores. “Além disso, nós adquirimos nosso laboratório de fisioterapia, de biofotônica. Temos também o convênio com o Hospital Getúlio Vargas, que é nossa clinica escola. Isso possibilitou uma melhora nas diversas práticas da área”, destaca.

Segundo o diretor do Centro de Ciências Agrárias, Luiz Gonzaga, a evolução do curso de Agronomia é resultado de um esforço conjunto de professores e alunos. “Embora haja adversidades na infraestrutura do curso, a comunidade acadêmica se empenha bastante para fortalecer nosso curso. Esse resultado também é reflexo da organização da parte pedagógica que temos junto a Secretaria de Educação e o Ministério de Educação”, destaca. “Nossos professores são todos bem qualificados e nossos alunos se envolvem bastante no curso”, acrescenta o coordenador do curso, Boanerges Siqueira.

Os dados que compõem os indicadores de avaliação do RUF são coletados pela Folha nas bases do Censo da Educação Superior Superior do Inep-MEC, Enade, SciELO, Web of Science, Inpi, Capes, CNPq, fundações estaduais de fomento à ciência e em duas pesquisas anuais feitas pelo Datafolha.

Com informações da Ascom

banner2