Início Destaque Conselheiro alerta sobre a participação de menores em campanhas eleitorais em Picos

Conselheiro alerta sobre a participação de menores em campanhas eleitorais em Picos

Raimundo Nonato é presidente do Conselho Tutelar de Picos (Foto: Simone Alencar)
banner2

A participação de crianças e adolescentes em período de campanha eleitoral está cada vez mais frequente, porém, só é permitida desde que seja com a presença de seus pais ou responsáveis, de forma voluntária e sem remuneração, notado alguma forma de trabalho ou exploração infantil.

De acordo com o presidente do Conselho Tutelar de Picos, Raimundo Nonato, a punição para o candidato que põe em prática este tipo de imprudência, se encaixa nos rigores do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) e poderá responder juntamente com a Justiça do Trabalho como exploração infantil, desde que tenha sido feita a denúncia e ter a comprovação do delito.

Ainda segundo Raimundo Nonato, os pais que aceitam seus filhos trabalharem em campanhas eleitorais também são responsabilizados criminalmente.

“O correto mesmo é que os pais não permitam que seus filhos trabalhem em campanha eleitoral. Se os pais têm a necessidade de ganhar esse dinheiro nesse período, então os pais mesmo vão, não coloquem seus filhos, até para não caracterizar [trabalho infantil]. Se houver alguma denúncia, e tanto os pais como o político serão responsabilizados nos rigores da lei. O ideal é que não coloquem adolescentes para estarem trabalhando em campanha eleitoral”, orientou.

Para realizar uma denúncia para este tipo de prática, o cidadão deve ter embasamento, saber de quem se trata a criança ou adolescente que está trabalhando e ligar de imediato para que o conselheiro que está de plantão possa averiguar a situação e assim direciona-la a outros órgãos competentes.

CONFIRA A ENTREVISTA DE RAIMUNDO NONATO- 

Texto: Simone Alencar

banner2