Início Destaque PANORAMA: Petistas chateados e petebistas chupando o dedo

PANORAMA: Petistas chateados e petebistas chupando o dedo

banner2

Vira casaca
O Diretório Municipal do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) realizou convenção em Picos no último dia 10. Na ocasião, correligionários elegeram o deputado estadual Severo Eulálio para presidir a legenda no município modelo. O engraçado é que a convenção mais parecia ser do PTB. O motivo: a presença de vários petebistas que até pouco tempo eram ligados ao também deputado estadual Nerinho e que aproveitaram o evento para assinar a ficha de filiação ao MDB.

Luciano Nunes no estúdio da Grande FM – Foto: Arquivo

Com as bênçãos da força
Especula-se nos bastidores da política picoense que a negociação do prefeito Walmir Lima com o grupo político do deputado Pablo Santos (MDB) não foi tão difícil como comentado. E há quem garanta, inclusive, que teve uma mãozinha da “Força Oculta” nos entendimentos. Alguém duvida?

Padre Walmir Lima, prefeito de Picos – Foto: Reprodução

Mal-estar
Segundo a “Rádio Calçada”, a chegada dos vereadores Renato Ibiapino e Valdívia Santos à base governista causou um mal-estar no barco comandado pelo prefeito Walmir Lima. O desconforto foi tanto que, segundo uma fonte deste colunista, um vereador que dizem deter bastante prestígio junto ao Palácio Coelho Rodrigues ameaçou soltar seu remo.

Chupando o dedo
Enquanto os caciques do PTB picoense dizem aos quatro cantos que não se arrependeram de romper com o prefeito Walmir Lima (PT), o baixo clero é só lamentação. Um destes últimos disse que o alto escalão da legenda não pensou em quem estava apenas com um pirulito na boca antes de deixar a base governista.

Viola no saco
Ao que tudo indica, o grupo de vereadores ligados ao ex-prefeito Gil Paraibano (Progressistas) que ensaiou apoio ao deputado estadual Luciano Nunes (PSDB) em sua corrida ao Palácio de Karnak desistiu da ideia de abandonar o governador Wellington Dias (PT) para votar no tucano. Segundo uma fonte próxima, parece que o deputado não teria sequer um punhado de alpiste.

Nem com reza
Apesar do alto clero do Partido dos Trabalhadores tentar unificar o discurso em defesa da chapa majoritária do governador Wellington Dias (PT), este não parece ser o mesmo sentimento dos petistas que não costumam sentar nas mesas de honra. Alguns dos mais ranzinzas integrantes da sigla já disseram que nem a oração da cabra preta fará com que eles votem no senador Ciro Nogueira (Progressistas).

Que herdará?
Resta saber qual candidato herdará os votos dos petistas que resistem em votar na reeleição de Ciro. E alguns deles já decidiram pelo ex-membro da legenda Jesus Rodrigues (Psol), enquanto o segundo voto tende a ir de brinde para a caçamba do “trator” Wilson Martins (PSB).


A Coluna Panorama é assinada pelo jornalista Assis Santos, formado em Rádio e TV pelo Instituto ComRadio do Brasil e Coordenador do Departamento de Jornalismo do Sistema de Comunicação de Picos – SCP.

banner2