Presidente do Sinte Regional de Picos, Gisele Dantas / Foto: Daniela Meneses
banner2

Professores da Rede Estadual de Ensino do Piauí permanecem com suas atividades paralisadas. A decisão de permanência da greve foi feita em uma assembleia realizada na última terça-feira (24), em que os trabalhadores firmaram o compromisso de cruzarem os braços até que as reivindicações sejam atendidas. Outra assembleia deverá ser realizada na semana que vem, no dia 1 de agosto.

A categoria reivindica o reajuste do piso salarial da classe, acordado com o Governo do Estado ainda em março. Segundo a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica Pública do Piauí- (SINTE) Regional de Picos, Gisele Dantas, isso é um descaso com os professores e com os alunos.

“Nós estamos perdendo a nossa valorização profissional, um profissional que é tão importante na formação de pessoas, na formação da sociedade. Os alunos das escolas públicas prejudicados sem aulas e a gente não tem nenhuma definição da justiça, mas estamos firme”, disse.

Gisele conta que a paralização é legal e justa, estão sendo reivindicadas o reajuste do piso salarial 6.61% e o dinheiro do FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação), caso o governo não entre em um acordo com o sindicato, a categoria permanecerá em greve por tempo indeterminado.

“A gente vai continuar de greve. A palavra de ordem é resistência, unidade e luta não podemos recuar, nossa greve é legal e justa”, resumiu.

CONFIRA A ENTREVISTA

GISELE DANTAS-

banner2