Foto: Josemar Santana

Aconteceu na manhã da última quarta-feira (27) no 3ª Batalhão de Engenharia de Construção (3ª BEC) uma cerimônia de assinaturas para oficializar a participação dos municípios que irão integrar a “Operação João de Barro” do Projeto Rondon.

O Estado do Piauí será contemplado em julho de 2019 e contará com a participação de 15 cidades do estado, essa será a segunda edição do projeto no Piauí. A ação social será
realizada pelo Ministério da Defesa/Coordenação-Geral do Projeto Rondon em parceria com o Governo do Estado do Piauí.

De acordo com o comandante do 3º Batalhão de Engenharia e Construção (3º BEC), o coronel Lopes, o exército vai estar participando dessa ação oferecendo logística e também segurança no alojamento dos grupos de jovens universitários que irão participar do projeto.

“O 3ª BEC, ele participa no apoio logístico e de segurança, que é uma parte que o Ministério da Defesa atribui a essas OMS que ficam próximas a essas regiões onde vão estar ocorrendo o projeto, então vamos estar em condições de apoiar em alojamentos e segurança desse grupo de jovens universitários que vão estar participando do Projeto Rondon na nossa região”, disse.

O coronel Lopes acrescentou a importância da participação do 3ª BEC nessas atividades e ainda ressaltou outras ações realizadas pelo batalhão.

“É importante para a região, e a gente está aqui sempre em condições de apoiar nessa parte logística e segurança, o Ministério da defesa entrando em parceria com as prefeituras, a gente está aí em condições de apoiar a região. O batalhão tem feito atividades de construções, a gente trabalha com obras de cooperação e também de obras que a gente chama de convênio com outros ministérios. Atualmente estamos no município de Floresta fazendo estradas de acesso às estações de bombeamentos do projeto”, falou.

Segundo o coordenador do Projeto Rondon e da Operação João de Barro, o coronel Camilo, essa ação tem dois objetivos, formar cidadania e fazer com que os universitários conheçam o interior do Brasil e leve essa experiência para a sua vida profissional. E também fazer chegar nesses pequenos municípios do interior do Brasil essas práticas que são desenvolvidas nas universidades.

O coordenador conta como será realizado o Projeto Rondon nos municípios e qual o papel dos universitários nessa ação.

“O Projeto Rondon, ele é uma iniciativa do Governo Federal, um programa social que trabalha em parceria com o Ministério da Defesa, com o Governo do Estado. No caso daqui do Piauí, as prefeituras municipais e instituições de ensino superior que vão trazer para esses pequenos municípios com IDH até 07 suas práticas de extensão. Então os universitários, sobre a coordenação dos professores, esses alunos já na metade do curso adiante das suas IES, eles desenvolvem cursos de  capacitação e especialização em várias áreas, buscando deixar para a população desses municípios, ferramentas para que eles melhorem sua qualidade de vida”, destacou.

Para o prefeito de Dom Expedito Lopes, Walmir Barbosa, essas ações são muito importantes para a sociedade.

“Nós somos daquele entusiasmo que acredita muito no novo, principalmente quando esse novo vem no intuito de ensinar, fazer e bem fazer, o Projeto Rondon veio com algo que a gente espera que vai deixar bons frutos, no sentindo de abrir oportunidade, de discutir o planejamento para depois executar o ensinar”, pontou.

A operação terá como centro regional a cidade de Teresina.

CONFIRA AS ENTREVISTAS

CORONEL LOPES-

CORONEL CAMILO-

WALMIR BARBOSA-