Gil Paraibano - Foto: Reprodução

ENTREVISTA: Deputada estadual Belê Medeiros

O ex-prefeito Gil Paraibano, 70 anos, está estável e com evolução clínica satisfatória. A informação é do boletim médico divulgado nesta segunda-feira (22) pelo Hospital de Terapia Intesiva (HTI), em Teresina, onde o político foi internado na noite de domingo (21) com quadro de síndrome coronariana aguda de alto risco. Exames complementares realizados no hospital confirmaram o diagnóstico de infarto agudo do miocárdio.

Segundo documento assinado pelo cardiologista Paulo Márcio Sousa Nunes, Gil Paraibano foi submetido a um cateterismo cardíaco que revelou obstrução total de uma ponte de artéria radial implantada previamente. O exame foi realizado na manhã de ontem.

A deputada Belê Medeiros, sobrinha de Paraibano, relatou ao Grande Picos que o empresário se sentiu mal na tarde de domingo – “um desconforto no peito irradiando para o braço” – e pediu para ser encaminhado para a capital. Antes, foi atendido por um cardiologista na cidade de Picos e levado de carro para Teresina.

Causas possíveis

Segundo Belê, o consumo de cigarros e a perda do irmão João Bosco de Medeiros – morto na última quinta-feira (18) vítima de um câncer de próstata – são algumas das possíveis causas para o infarto de Gil Paraibano.

“O médico fez uma grande recomendação do uso do cigarro ter sido, não só ele, mas um dos causadores; o fato da perda do tio João Bosco e o acompanhamento do sofrimento dele por vários dias, naturalmente, deixaram ele numa zona de estresse e de angústia muito grande – que terminou ocasionando esse principio de infarto”, pontua Belê.

Com a evolução satisfatória do quadro de saúde, Gil Paraibano deve ter alta ainda nesta semana. “Doutor Paulo me garantiu que na quinta-feira ele [Gil Paraibano] vai almoçar em casa, com a família, em Picos”, finaliza Belê.