Início Economia Piauienses já pagaram R$ 270 milhões em impostos na primeira semana de...

Piauienses já pagaram R$ 270 milhões em impostos na primeira semana de 2018

banner2

O ano nem bem começou e a arrecadação de impostos Brasil afora está astronômica, inclusive no Piauí. O estado, que representa 0,45% de tudo o que é cobrado no país, já destinou mais de R$ 270 milhões aos cofres públicos, conforme é mostrado pelo “Impostômetro” da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), com atualizações investigadas pelo OitoMeia na manhã desta segunda-feira (08/01).

A contagem mostra que Teresina, sozinha, já arrecadou mais de R$ 15,8 milhões. Parnaíba, a segunda maior cidade, localizada no litoral do estado, contribui com pouco mais de R$ 1 milhão, enquanto o município de Picos, Sudeste piauiense, ultrapassa os R$ 495 mil em arrecadação.

Até esta manhã, o brasileiro já pagou mais de R$ 57 bilhões, somente em 2018. Com esse dinheiro, uma pessoa poderia receber 50 salários mínimos por mês durante 102 mil anos, além de ter a chance de comprar quase 160 mil carros do tipo BMW M2 2.0. Isso também equivale a mais de R$ 7 mil por minuto em uma aplicação na poupança, rendendo mais de R$ 330 mil por mês.

ALTA ARRECADAÇÃO, MAS PÉSSIMO RETORNO

O Índice de Retorno de Bem-Estar à Sociedade (maio de 2015), feito pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação, destaca um ranking de 30 países em que o Brasil é o último em retorno de qualidade de vida à população em relação aos tributos cobrados. O cálculo leva em conta a carga tributária, Produto Interno Bruto (PIB) e Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

A pesquisa foi divulgada em 2015, mas os dados são referentes ao ano de 2013. A Austrália, seguida pela Coreia do Sul, Estados Unidos, Suíça e Irlanda, são os países que melhor fazem aplicação dos tributos arrecadados, em termos de melhoria da qualidade de vida de seus cidadãos.

O estudo ainda mostra que o Brasil tem uma arrecadação altíssima, porém um péssimo retorno à população. O país fica atrás, inclusive, de vizinhos da América do Sul, como Uruguai e Argentina.

“O trabalho teve por objetivo mensurar os 30 países de mais elevada carga tributária (arrecadação tributária em relação à riqueza gerada – PIB) e verificar se os valores arrecadados estariam retornando para a sociedade, através de serviços de qualidade, que viessem a gerar bem estar à população”, explica trecho do levantamento.

CONSCIENTIZAÇÃO

O painel eletrônico do Impostômetro calcula a arrecadação em tempo real na sede da associação, em São Paulo, e através do portal www.impostometro.com.br. A ferramenta tem o objetivo de conscientizar o cidadão sobre a alta carga tributária e incentivá-lo a cobrar serviços públicos de qualidade.

Oito Meia

banner2