banner2

Previsões
De acordo com um observador da política local metido a vidente, após a eleição deste ano o cenário mudará completamente na Câmara Municipal de Picos. Segundo este adivinhão, alguns vereadores andam com a densidade eleitoral pra lá de baixa, por isso, a votação que estão prometendo aos seus deputados será bem abaixo do esperado. E aí todo mundo já sabe o final do filme: os compromissos assumidos pelos aliados passam a não terem mais tanta importância ou garantia.

Preocupação Zero
O prefeito de Dom Expedito Lopes, Valmir Barbosa (PDT), está enfrentando uma ação que pede a cassação do seu mandato por captação ilícita de sufrágio, ou seja, compra de votos. A coligação proporcional que ajudou a eleger o gestor também é acusada de ter apresentado uma candidata apenas para preencher a cota obrigatória de mulheres na chapa durante a campanha. Quanto às duas pendências, o pedetista disse que está absolutamente tranquilo e calmo.

Prefeito Valmir Barbosa de Araújo (PDT) – Foto: Fabrício Sousa

Pé na estrada
Engana-se quem pensa que o vereador Wellington Dantas (PT) desistiu de tentar viabilizar sua pré-candidatura a uma vaga na Assembleia Legislativa do Piauí. Nos últimos meses, o petista percorreu várias regiões do estado e até mesmo na capital conseguiu construir uma pequena base eleitoral. WD poderá surpreender os figurões e obter uma boa votação. Será que vai?

Hora da verdade
Durante a audiência pública realizada na Câmara Municipal de Picos, nesta sexta-feira (05), para discutir o reajuste na tarifa de iluminação pública, os vereadores presentes tiveram que engolir poucas e boas dos participantes. A maioria dos raros parlamentares que ousaram discursar recebeu sonoras vaias e foi amplamente definida como incompetente. Já os mais espertos entraram na reunião mudos e saíram calados.

Audiência Pública para debater COSIP – Foto: Assis Santos

Assumiu
Em meio à discussão de que os vereadores picoenses votaram o projeto que reajustou a tarifa de iluminação pública sem ter conhecimento dos efeitos que este provocaria para a população, o vereador Irmão Zé Luis (PTB) foi categórico e disse que sabia sim. Segundo o parlamentar, o que faltou foi uma análise mais aprofundada da matéria. O petebista disse que aqueles que afirmaram não saber assinaram um atestado de incompetência.

Vereador Irmão Zé Luís – Foto: Assis Santos

Sem política
A sociedade civil organizada “Juntos Somos Todos Fortes” repudia qualquer conotação partidária, no tocante a luta pela revogação da lei que aumentou substancialmente a Contribuição para o Custeio da Iluminação Pública (Cosip). Segundo seus idealizadores, o fato de um participante ter dado o ponta pé inicial não faz com que exista viés político no movimento. Ainda segundo os coordenadores, todas as decisões são tomadas democraticamente. Eles reiteram ainda que o fato de uns sempre fazerem coisas com segundas intenções não implica em todos. E que quando a sociedade se manifesta por uma causa nobre, logo os detentores do poder querem desestruturar o poder que emana do povo.

Tempo quente
A notícia publicada em um site da capital que afirma que os petebistas estariam boicotando a administração do prefeito Walmir Lima (PT) está dando o que falar nos arredores do Palácio Coelho Rodrigues. Além de outras figuras da legenda que indicaram ocupantes no primeiro escalão da gestão petista, a matéria atingiu em cheio o vice-prefeito Edilson Carvalho.

Edilson Carvalho e Padre Walmir – Foto: José Maria Barros

Suspeitas
Os petebistas ficaram furiosos com a repercussão da reportagem. Carvalho ligou para alguns jornalistas locais mais zangado do que um marimbondo na fumaça. Segundo ele, a informação não tem fundamento e atende apenas a algumas pessoas que querem ver a discórdia entre as duas legendas. Mas, por outro lado, há quem garanta que as pessoas às quais Carvalho se refere estavam lado a lado com ele e o prefeito na caça ao voto durante a campanha de 2016. Será que há fogo amigo?

Aviãozinho
Preocupado com as crescentes críticas à administração do prefeito Walmir Lima, um importante nome do Palácio Coelho Rodrigues anda oferecendo os famosos aviõezinhos do Sílvio Santos a alguns profissionais da imprensa. Resta saber qual será o preço do Baú da Felicidade.

Quem quer dinheiro? – Foto: Ilustração

Reorganizando
Para tentar reorganizar a casa, o prefeito de Jaicós, Ogilvan da Silva Oliveira, o Neném de Edite (PSD), baixou um decreto exonerando todos os servidores comissionados. Outra medida adotada pelo gestor foi a rescisão dos contratos temporários de prestação de serviços. Como os ex-funcionários eram indicações de políticos, algumas insatisfações poderão surgir na base aliada do chefe do executivo na terra do galo.


A Coluna Panorama é assinada pelo jornalista Assis Santos, formado em Rádio e TV pelo Instituto ComRadio do Brasil e Coordenador do Departamento de Jornalismo do Sistema de Comunicação de Picos – SCP

banner2