banner2

A Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (ADAPI) iniciou uma greve estadual na última segunda-feira (20). A paralisação segue por tempo indeterminado e os servidores suspenderam todas as atividades até que as reivindicações sejam atendidas pelo Governo do Estado.

O médico veterinário da Adapi de Picos, Edilton Pedro, explica que o motivo da greve é a não aprovação do plano de cargos e salários. “Houve uma assembleia no início do mês de novembro onde ficou acertado que se até o dia 20 de novembro o governo não aprovasse o plano de cargos e salários e as condições de trabalho, os servidores entrariam em greve”, informa.

Edilton Pedro – Foto: Daniela Meneses

Segundo Edilton Pedro, uma das principais causas da greve é o não cumprimento do aumento de salários e de promessas de melhorias nas condições físicas do órgão. “Não é só a questão salarial, há três anos ele [Governo do Estado] não vem cumprindo o aumento, aprovação do plano, mas também as condições de trabalho: não tem veículos suficientes, computadores, combustível e outras coisas que são essenciais”, explica.

Campanha contra aftosa pode ser prejudicada

O prazo de vacinação contra a febre aftosa começou no dia 1º de novembro e vai até o dia 30 deste mês, por isso, a paralisação pode afetar a campanha.

Para evitar prejuízo nos índices, o governo pode entrar em acordo com a Adapi e prorrogar a campanha por mais quinze dias, caso contrário, o estado pode atingir um baixo índice de cobertura.

banner2