Cláudia Monica Sousa - Foto: Fabrício Sousa

Residências do Conjunto Habitacional Luíza Gomes de Medeiros, mais conhecido como Morada Nova, em Picos, estão apresentando problemas na estrutura física. A situação é apontada por moradores preocupados com a segurança dos imóveis.

O conjunto, localizado as margens da PI-375, que liga Picos a Santana do Piauí, possui 300 moradias distribuídas através do Programa Minha Casa Minha Vida e foi entregue aos seus mutuários em dezembro de 2011.

Dentre as moradias, segundo a coordenadora de Habitação de Picos, Cláudia Mônica de Sousa, 75 unidades apresentam problemas estruturais e 10 devem ser demolidas devido ao comprometimento da estrutura física.

“Não é em todo o conjunto, são em algumas áreas em que o solo, tantas vezes construa essa casa como ela virá a rachar novamente. Então há casas que infelizmente não tem mais como reparar, não tem como reformar, ela vai ter que ser demolida e reconstruída dentro de uma estrutura que aguente a impermeabilidade do solo”, esclarece Cláudia.

A coordenadora explica ainda que o Ministério Público deu um prazo de nove meses para que os imóveis sejam reconstruídos. A discussão agora gira em torno do local onde as famílias atingidas serão alocadas durante a resolução do problema.

“Estamos com dez unidades no Antonieta Araújo a ideia da Caixa [Econômica Federal] é que estas famílias seriam transferidas para estas casas que estão desocupadas, só que nem a prefeitura nem a coordenação não concordaram, porque entendem que irá prejudicar quem está na relação de reserva, mas se não tiver outra solução, vai ser esta”, afirmou.

ENTREVISTA: Cláudia Mônica de Sousa – Morada Nova