Cláudia Monica Sousa - Foto: Fabrício Sousa

A Coordenadoria de Habitação de Picos finalizou nesta segunda-feira (30) as vistorias nas unidades habitacionais do Conjunto Luíza Gomes de Medeiros e Residencial Antonieta Araújo, que buscavam identificar possíveis irregularidades como imóveis desocupados, alugados ou vendidos por seus respectivos beneficiários. De acordo com a coordenadora Cláudia Mônica de Sousa, a ação foi determinada pelo Ministério Público Federal e a ele será encaminhado o relatório final ainda nesta terça-feira (31).

A partir das vistorias foram constatadas diversas unidades irregulares. Agora, segundo a coordenadora, o resultado final do trabalho dependerá do próprio MPF. Os proprietários contemplados com as unidades onde foram identificadas irregularidades poderão ser penalizados em cumprimento aos termos firmados no contrato assinado para recebimento dos imóveis.

“À medida que elas assinam o contrato, tem uma cláusula que deixa bem claro que essa família não pode vender essa casa, não pode ceder, enfim, ela não pode fazer nenhum tipo de negócio. Essa casa é para morar, então essas pessoas podem, sim, sofrer algum tipo de penalidade”, explicou Cláudia Mônica.

ENTREVISTA: Cláudia Mônica Sousa – Vistorias MCMV