banner2

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Picos (SINDSERM) realizou na manhã desta quarta-feira (25), em frente à sede da Secretaria de Saúde de Picos, uma manifestação silenciosa contra os salários atrasados de diversas categorias que integram a pasta.

Na ocasião, uma comissão com representantes de categorias com salários atrasados desde o mês de setembro foi recebida pela secretária Socorro Carvalho. “Foi tenso, não foi fácil, porque eram representantes de diversas categorias – NASF, Vigilância Sanitária, Agente de Endemias, Agentes Bucais e os Técnicos”, revela Edna Moura, presidente do SINDSERM.

A intenção do grupo é a garantia de uma data para que os servidores possam receber os salários atrasados. Mas, segundo a sindicalista, o resultado da reunião não foi o esperado. “Não foi uma resposta muito objetiva”, avalia Edna Moura.

Na reunião com os sindicalistas, a secretária Socorro Carvalho teria confirmado a existência de recursos em caixa para o pagamento dos salários, porém, o valor só pode ser utilizado para tal fim com respaldo jurídico. A situação ainda está em análise, sendo acompanhada pela Justiça do Trabalho.

Comissão do SINDSERM em reunião com secretária Socorro Carvalho – Foto: Leandro Cruz

Nesta quinta-feira (26), caso a Secretaria de Saúde Picos não apresente uma data para regularização dos salários, o SINDSERM promete a realização de uma assembleia para deliberar sobre a realização de uma greve por tempo indeterminado na saúde do município.

“Hoje eles estão na seguinte situação: além de quase dois meses de salários atrasados – isso por causa de muita luta, se não tivesse muita briga, estariam mais meses em atraso – além dos salários atrasados, uma das principais reivindicações é o estabelecimento de uma data para pagamento, para o pessoal poder fazer o planejamento financeiro mensal familiar”, descreve Giovani Madeira Martins Moura, advogado do sindicato.

Advogado Giovani Madeira – Foto: Maria Moura

Após receber os representantes do SINDSERM, a secretária Socorro Carvalho seguiu para uma audiência pública na Câmara Municipal de Picos, onde foi convidada pelos vereadores a prestar contas das finanças de sua gestão.

Ao Grande Picos, Socorro Carvalho afirmou que sua pasta enfrenta dificuldades financeiras que só devem ser atenuadas a partir de novembro, quando o órgão começar a sentir os reflexos da diminuição dos gastos com servidores – demitidos a partir de decreto assinado pelo prefeito Walmir Lima em vigor desde 1º de outubro de 2017, que dispensou 500 contratados em sua maioria da Saúde e da Educação. Na época, o prefeito afirmou que precisava reduzir os gastos com a folha de pagamento para readequar a máquina administrativa.

Interrogada sobre a previsão de uma data para regularização do pagamento dos salários, Carvalho se limitou a dizer que espera que tudo se resolva o mais rápido possível.

Secretária Socorro Carvalho – Foto: Maria Moura
banner2