Início Destaque Crise financeira na Secretaria de Saúde é tema de audiência pública

Crise financeira na Secretaria de Saúde é tema de audiência pública

Vereador Rinaldinho e a secretária Socorro Carvalho - Foto: Maria Moura
banner2

A secretária de Saúde de Picos, Socorro Carvalho, compareceu à Câmara de Vereadores na manhã desta quarta-feira (25) para participar de uma audiência e discutir a situação financeira da saúde pública na Capital do Mel. O evento ainda serviu para prestar contas dos recursos utilizados pela pasta e discutir as metas fiscais do município.

A Controladora Geral do Município de Picos, Patrícia Leônidas, apresentou os números dos recursos destinados à Secretaria de Saúde de Picos em 2016 e 2017, até o momento, bem como a origem e destino de cada um deles, distribuídos entre gastos com serviços, equipamentos, folha de pagamentos e obras.

Ao Grande Picos, Socorro Carvalho afirmou que sua pasta enfrenta dificuldades financeiras que só devem ser atenuadas a partir de novembro, quando o órgão começar a sentir os reflexos da diminuição dos gastos com servidores – demitidos a partir de decreto assinado pelo prefeito Walmir Lima em vigor desde 1º de outubro de 2017, que dispensou 500 contratados em sua maioria da Saúde e da Educação. Na época, o prefeito afirmou que precisava reduzir os gastos com a folha de pagamento para readequar a máquina administrativa.

ENTREVISTA: Socorro Carvalho – Finanças da Secretaria de Saúde

“Tanto a Secretaria de Saúde quanto a Prefeitura [de Picos] já tomaram medidas para resolver ou pelo menos tentar sanar essas dificuldades”, explica a gestora, que ainda fala sobre a situação dos servidores com os salários em atraso. “Recebi o sindicato dos técnicos e foram colocadas para eles as ações e decisões que já foram tomadas justamente para resolver esse problema e essa dificuldade”, afirma, e emenda: “O reflexo dessas demissões só será sentido agora no início de novembro. E eu tenho certeza de que com isso, nós vamos tentar resolver ou pelo menos amenizar essa dificuldade financeira”, conclui.

Vereador Afonsinho (PP) – Foto: Fabricia Rivas

O vereador Antonio Afonso Santos Guimarães Junior, o Afonsinho (PP), destaca que a presença da secretária Socorro Carvalho foi convocada pelos parlamentares a partir das denúncias recebidas por parte da população e dos resultados de uma auditoria que apontou desvios e superfaturamentos nos gastos da pasta.

ENTREVISTA: Vereador Afonsinho (PP) – Audiência Pública

“A população não está recebendo assistência alguma por parte do poder público da Secretaria de Saúde e tem também o atraso salarial dos funcionários, coisa que há muito tempo não vinha acontecendo em Picos, e a partir dessa gestão, servidores dizem que estão com até três meses [de salários] atrasados, tanto na Saúde quanto na Educação”, critica Afonsinho.

Ele analisa a postura da gestora e diz que o atraso nos pagamentos é prejudicial para a economia do município. “Nós do legislativo queremos que o município ande normalmente, que não tenham esses atrasos, até porque a economia entra também em colapso. Hoje a prefeitura é o maior empregador do município”, frisa.

Secretária Socorro Carvalho – Foto: Maria Moura

Do outro lado, Socorro Carvalho avalia que “as denúncias devem ser apuradas e o denunciante deve ver os dois lados, e não fazer uma denuncia sensacionalista”.

O vereador José Rinaldo Cabral Filho, o Rinaldinho (PP), da bancada governista, disse que o trabalho de fiscalização dos gastos públicos é necessário. “Eu acredito que toda denúncia, quando apresentada, assim como toda crítica, quando ela é construtiva, a gente tem todo o carinho de estar analisando e vendo onde está errado, de forma que a gente não quer é que seja apenas uma denúncia eleitoreira ou que se leve apenas para o lado político”, pondera.

ENTREVISTA: Vereador Rinaldinho (PP) – Audiência Pública

banner2