Regina Sousa diz que PT tem direito a duas vagas na chapa...

Regina Sousa diz que PT tem direito a duas vagas na chapa de 2018

Senadora Regina Sousa - Foto: Reprodução

publicidade_Pivel-GIF

O PT pode até perder espaço no governo do estado na acomodação de novos aliados, mas na chapa majoritária de 2018 isso está fora de questão. Pelo menos é que o pensa a senadora Regina Sousa. Ela foi bem clara nesta sexta-feira (31) ao dizer que seu partido vai “brigar” para ficar com duas vagas. Além da reeleição de Wellington Dias, o PT quer indicar a 2ª vaga de senador.

“É natural que seja a minha. Estou no mandato. Se tem alguém na coligação que tem direito de ter duas vagas na chapa é o PT. Eu sei que vai gerar uma dificuldade, mas tem que ter a compreensão também”, afirmou durante entrevista à TV Cidade Verde.

O PMDB já sinalizou que gostaria de ver o deputado estadual Themistocles Filho como vice de Wellington Dias em 2018. O PP não abre mão da vaga de senador de Ciro Nogueira. Ficaria em jogo a 2ª vaga de senador.

Apesar de reivindicar, Regina disse que não vai fazer guerra com ninguém, mas quer entrar no xadrez que o governador Wellington Dias vem fazendo. “É natural que eu busque a reeleição, agora não vou fazer guerra com ninguém. O governador vai fazer o xadrez dele lá, não cabe a Regina, fico triste. Eu tenho esse direito. Meu mandato não é ruim. Recebo manifestação de todos os estados. Eu escolhi um lado: o dos mais pobres”, declarou.

A senadora admitiu que o governador as vezes esquece de consultar o partido em alguns assuntos, como na reforma administrativa, por exemplo, mas nada que não seja resolvido com uma boa conversa.

“De vez em quando ele esquece um pouquinho, a gente vai pra cima e ele vem. Ele conversou com a gente, mas foi depois de todos os burburinhos. Mas ele conversou. A gente deu palpite e amenizou. A gente briga, mas a gente se ama. Quando eu falo xadrez, não é pejorativo. Em política você tem que montar as peças para a próxima jogada. Eu chamo também de engenharia política, e agora que o barco ficou grande, é claro que a disputa vai se estabelecer”, declarou.

Previdência

Em relação às polêmicas reformas em tramitação no Congresso, Regina voltou a criticar a Reforma da Previdência. Para ela, a proposta é cruel. “A reforma da previdência é uma proposta muito cruel com todo mundo. Não tem ninguém que escape, nem quem está perto de se aposentar, ainda tem o tal do pedágio. Ela foi feita pelos banqueiros. É cruel demais. As mulheres continuam com a mesma tripla jornada. O problema é pagar a conta em cima dos pobres. Vai voltar a mendicância nas prefeituras atrás de cesta básica”, declarou.

Segundo a senadora, a proposta para tirar servidores estaduais e municipais foi uma jogada do governo para ver se desmobiliza a sociedade. “Na verdade, estados e municípios não vão poder ficar fora. Depois ele vem com a ideia: vamos dar um prazo para eles se adaptarem. Todo mundo lembra da emenda 98 do Fernando Henrique. Quando nós entramos no governo em 2003 tivemos que fazer a adaptação do Iapep. O INSS tem fundo de previdência, a gente precisa investigar como a distribuição desse dinheiro e não tirar dos mais pobres”, finalizou.

Cidadeverde

Comentários Facebook