Paleontólogos fazem descoberta inédita no Ceará

Paleontólogos fazem descoberta inédita no Ceará

Fóssil encontrado - Imagem Divulgação

banners-3-aprovacoes-medicina-2017-sites

Uma espécie inédita de inseto foi descoberta por pesquisadores da Universidade Regional do Cariri (Urca), durante escavação paleontológica, em Santana do Cariri, no Sul do Ceará. Trata-se do primeiro fóssil de um inseto encontrado na formação Romualdo, um grilo, do gênero Araripegryllus. Segundo os estudiosos, o material é de fundamental importância, pois demonstra a evolução dessa espécie nas transformações ocorridas, na era Cretácea, de mais de 110 milhões de anos.

De acordo com o coordenador do Laboratório de Paleontologia da Urca, professor doutor em Paleontologia Álamo Saraiva, o inseto já tinha sido descrito na formação Crato, em que 202 espécies já foram listadas. “Mas encontrar esse material na formação Romualdo, foi uma surpresa”, disse.

Além do professor, os pesquisadores Luís Freitas e Geraldo Moura, ambos da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) do Departamento de Biologia, e Laboratório de Estudos Herpetológicos e Paleoherpetológicos, participaram da escavação e dos estudos posteriores a descoberta.

Inédito

De uma maneira geral, conta Álamo, os extratos dessa formação são todos de origem marinha. Já foram descobertos muitos peixes, caranguejos e camarões, “mas insetos, animais terrestres, nenhum havia sido descrito ainda”. A espécie foi identificada entre os folhelhos, que são argilas escuras entre as concreções. Quando o material foi aberto, os estudiosos encontraram o que inicialmente achavam ser uma folha, mas depois percebeu-se ser um tipo de inseto.

Ainda existe materiais dessa escavação, que é a maior, de forma controlada, já realizada no Nordeste, sendo abertos. Conforme Álamo Feitosa, dessas argilas, mais dois camarões inéditos serão descritos, além de folhas de plantas que provavelmente serão de espécies novas. “Muitas coisas ainda espero encontrar porque, se existem invertebrados terrestres fossilizados nessas argilas da formação Romualdo, vamos dar atenção especial. Com certeza teremos mais surpresas”, concluiu.

Diário do Nordeste

Comentários Facebook