Edital do concurso da Polícia Militar do Piauí deve sair no primeiro...

Edital do concurso da Polícia Militar do Piauí deve sair no primeiro semestre, diz major Elizete

Major Elizete Lima conversa com concurseiros picoenses - Foto: Maria Moura

banners-3-aprovacoes-medicina-2017-sites

A major Elizete Lima, coordenadora do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), esteve na cidade de Picos na manhã desta quarta-feira (23). Na ocasião, conversou com jovens picoenses e revelou detalhes do próximo concurso da Polícia Militar do Estado do Piauí.

A confirmação, no último dia 16 de novembro, pelo secretário de Segurança Pública do Estado do Piauí, Fábio Abreu, de que a Polícia Militar vai abrir edital com 400 novas vagas deixou muitos concurseiros empolgados e ansiosos. “A nossa corporação precisa revitalizar os quadros, a gente precisa realmente desses policiais para contemplar todos os 224 municípios”, comenta a major, acrescentando que o edital deve sair o final do primeiro semestre de 2017.

ENTREVISTA: Major Elizete Lima | Concurso da Polícia Militar do PI | 23.11.16

img_0253

Mas apesar da boa notícia para os candidatos, uma preocupação surge em meio a um cenário nublado e temeroso: a escolha da banca organizadora do certame. A preocupação surge em razão dos últimos editais organizados pelo Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (NUCEPE), manchados por uma rede de tentativas e fraudes com ares de crime organizado.

“A entidade que vai ser contratada para fazer esse concurso é de responsabilidade do Governo do Estado, não é diretamente da nossa Polícia Militar, mas a gente acredita que, principalmente nos dias de hoje, o próprio secretário de Estado da Segurança Pública, Fábio Abreu, já disse que todos os cuidados serão tomados para que nós não tenhamos algo sequer parecido com esses últimos escândalos que aconteceram”, pontua.

img_0247
Major Elizete Lima conversa com concurseiros picoenses – Foto: Maria Moura

A major se refere às tentativas e fraudes detectadas em concursos públicos promovidos pelo Nucepe. Para se ter uma ideia da gravidade da situação, o concurso público para o cargo de Agente Penitenciário da Secretaria de Justiça do Estado do Piauí, regido pelo Edital nº 001/2016, está suspenso desde outubro enquanto aguarda a conclusão do inquérito policial que apura denúncias de fraude. No dia da prova, quatro concorrentes que estariam com um suposto gabarito em mãos foram presos.

No caso mais recente, uma operação da Polícia Civil, por meio da Divisão de Crimes de Corrupção, do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), deflagrada no dia 17 de novembro, busca apurar fraudes no concurso público do Corpo de Bombeiros do Piauí, realizado em 2014. Intitulada de Vigiles, a operação cumpre 36 mandados de prisões, 35 mandados de condução coercitiva e 71 de busca e apreensão.

05
Alguns dos presos na Operação Vigiles – Foto: Divulgação

Em meio às denúncias, o Corpo de Bombeiros do Piauí decidiu suspender o curso de formação dos aprovados no concurso público realizado em 2014, alvo da operação. De acordo com o Major Egídio Leite, relações públicas do Corpo de Bombeiros, dos 27 presos, 19 estavam nesta etapa.

“Nós não queremos que qualquer pessoa ingresse na Polícia Militar. Tem que ser realmente um cidadão que se comprometa com a cidadania das outras pessoas, não pode ser um bandido. E quem compra edital é um bandido. Quem compra o gabarito termina também incorrendo em um crime”, reforça a major Elizete Lima.

É preciso manter o foco

Para Edvarton Cavalcante, professor especialista na área de concursos públicos, as provas do Nucepe são bem elaboradas e com conteúdo bem aproveitado, porém, a logística falha durante a aplicação das provas.

“O concurseiro de Picos já está um pouco triste com tantas notícias negativas com questões de aplicação, mas o que a gente bem forte para o concurseiro é que não se pode desistir. O concurso público é a ferramenta de mudar vidas”, avalia.

ENTREVISTA: Edvarton Cavalcante | Concurso da Polícia Militar do PI | 23.11.16

img_0259

Segundo ele, o mais importante para os candidatos que sonham com uma vaga na carreira pública, é manter o foco. “O concurseiro tem que, em algum momento, esquecer todos esses bastidores e focar na preparação. Uma coisa fundamental é estudar antes do edital. Num concurso dessa envergadura você não pode esperar a publicação do edital”, reforça Cavalcante.

O último concurso realizado pela Polícia Militar de Piauí foi em 2013, organizado pelo Nucepe. Na ocasião foram oferecidas 430 vagas, sendo 30 para oficiais de nível superior e 400 para soldado de nível médio. Os candidatos foram avaliados por meio de prova escrita objetiva, exame de saúde, teste de aptidão física, exame psicológico e investigação social.

banners-3-aprovacoes-medicina-2017-sites

Comentários Facebook

Editora-chefe do Sistema de Comunicação de Picos - SCP